Centro Espírita Maria de Nazaré - Fundada em 1º de Abril de 1923 - Sede Própria

Mensagens

Conheça nossa Casa e participe de nossas reuniões

Clique no título para abrir e fechar a mensagem

TEU LIVRO

BÊNÇÃOS DA ORAÇÃO

ABNEGAÇÃO MÉDICA

LETARGIA E CATALEPSIA

EU DIVINO

A existência na Terra é um livro que estás escrevendo.

Cada dia é uma página. Cada hora é uma afirmação de tua personalidade, através das pessoas e das situações que te buscam.

Não menosprezes o desejo de criar uma epopéia de amor em torno de teu nome.

As boas obras são frases de luz que endereças à Humanidade inteira.

Em cada resposta dos outros, em cada gesto para os semelhantes, em cada manifestação dos teus pontos de vista e em cada demonstração de tua alma, grafas com tinta perene, a história de tua passagem.

Nas impressões que produzes, ergue-se o livro dos teus testemunhos.

A morte é a grande colecionadora que recolherá as folhas esparsas de tua biografia, gravada por ti mesmo, nas vidas que te rodeiam.

Não desprezes, assim, a companhia da indulgência, através da senda que o Senhor te deu a trilhar.

Faze uma área de amor ao redor do próprio coração, porque só o amor é suficientemente forte e sábio para orientar-te a escritura individual, convertendo-a em compêndio de auxílio e esperança para quantos te seguem os passos.

Vive, pois, com Jesus, na intimidade do coração, não te afastes d'Ele em tuas ações de cada dia e o livro de tua vida converter-se-á num poema de felicidade e num tesouro de bênçãos.

EMMANUEL / CHICO XAVIER

Todo esforço que envidarmos para comungar com Jesus é meritória realização que nos situa em paz. Situação, essa, receptiva para desdobrar valores que jazem inatos dentro de nós.

O botão de rosa, osculado pela luz solar, abre-se a desatar perfumes.

O charco em apodrecimento na própria miséria, sob as carícias da luz, renova-se, libertando-se, a pouco e pouco, das condições deploráveis.

O coração humano, visitado pela sublime luz do Céu, amplia as suas fronteiras de amor e agasalha toda uma multidão de aflitos.

Orando, o Cristo falava ao Pai. No intervalo da oração, escutava Deus.

Orando, foi preso numa cruz. Em silenciosa prece, despediu-se dos homens a fim de retornar logo mais.

Oremos, infatigavelmente, e não seremos surpreendidos pela frialdade das lutas anestesiantes.

Oremos, e a ardência das paixões não nos conseguirá aniquilar.

Quando, ofereceremos oportunidade aos nossos irmãos em trevas, para que se penetrem de luz.

Orando, dar-lhes-emos o pão da esperança e o orvalho refrescante da paz, executando o nosso dever puro e simples, no ministério do auxílio fraternal.

Mediante a prece, o cristão decidido se encontra em permanente atitude de doação-recepção, podendo colher as bênçãos que se multiplicam durante o intercâmbio com as usinas poderosas da Vida Maior, enquanto ora.

JOÃO CLÉOFAS / DIVALDO FRANCO

Quantos de vós, irmãos da espiritualidade, renovados no amor de Jesus, que abrem mão das vossas individualidades na vida para exclusivamente dedicarem-se à causa nobre no trato das enfermidades materiais dos vossos contemporâneos viventes?

Quantos de voz, que nem sabem ainda o porque de realizarem tal empreita, por terem, no presente, em sua mente, o véu da materialidade excessiva, que divide o discernimento do vagar dos pensamentos?

Quantos de vós, que abraçaram a carreira da medicina, apenas para satisfação pessoal, os quais não se mostram interessados no real benefício das vossas atitudes, ressaltando, em muito, os processos de vaidade e do reconhecimento público fútil?

Quantos, ainda, de voz, que realizam estas tarefas, sem o mínimo escrúpulo humano, utilizando constantemente condutas impróprias, visando exclusivamente o acúmulo fácil de benefícios materiais, fazendo de suas atividades médicas, atos barbaramente reprováveis, que não podem ser aplaudidos por qualquer de nós?

Façamos, meus irmãos médicos, um breve exame em nossas consciências, para apurarmos o real patamar evolutivo em que se encontram os nossos espíritos.

Sincera e honestamente, deveremos nos colocar aos pés de Jesus, suplicando ao Mestre, para que possamos a cada dia, aprimorarmos a nossa conduta divina, que é tão importante para a nossa evolução.

Os irmãos necessitados dos nossos cuidados, quase sempre, se encontram fragilizados, por demasia, ficando sempre a mercê da sua própria sorte, quando encontram pela frente, um profissional com pouca qualificação moral.

Sempre há tempo para a redenção.

O universo não para de evoluir.

Acompanhe este ritmo, demonstrando abnegação ao vosso irmão do caminho.

Que Jesus possa coroar os vossos passos, que devem ser dados sempre rumo à evolução, balizados pelos parâmetros da bondade e da caridade divina.

DR. BERNARDO / NEI MACHADO

Sobre os assuntos hoje abordados em estudo, Letargia, Catalepsia, tecemos singelo comentário:

Espiritualmente são provações que alguns poucos espíritos viventes na carne, necessitam vivenciar e experimentar, sempre com a finalidade de resgatarem faltas havidas nesta ou em outra passagem pela terra ou no plano maior, necessárias para atingirem os degraus do processo evolutivo espiritual.

Em ambos os casos são aplicados à espíritos demasiadamente enrigecidos, sendo que a letargia e a catalepsia são remédios necessários para o tratamento desses espíritos.

Alguns desses irmãos espirituais são autorizados a acordarem desse estado de paralisia e retornam à normalidade de suas vidas por terem, de algum modo,, aprendido o motivo que os levaram àquele estado de semi-consciência.

Outros, porém, apresentam-se como relutantes. Estes são encaminhados às culminâncias da desencarnação e levarão ao mundo espiritual o problema ainda não resolvido – o espírito ainda precisa depuração.

É prudente afirmar-lhes que mesmo havendo morte cerebral, estando o coração carnal no prosseguimento das suas funções vitais, ainda que precariamente, há vida neste corpo.

Seria imprudência espiritual atestar a morte do corpo sem a total paralização de todas as suas funções. O espírito se sente como se violassem um pedaço do corpo a que está intimamente ligado, pois o espírito não abandonou este corpo.

Quando observa-se longo prazo de tempo para a paralização total do corpo é porque  o espírito necessita deste prazo para preparar-se para o desencarne e compreensão total da lição necessária.

Em todo o tempo decorrido, em que os doentes apresentam-se em estado de letargia e catalepsia, há monitoração da equipe socorrista, cujos irmãos estão devidamente preparados para prosseguirem na viagem do desencarnante ou mesmo acompanhar-lhes de volta na mesma vida que tinham anteriormente. O importante é que tenham tirado proveito evolutivo dessas provações necessárias.

Dada uma mesma tarefa para qualquer de nós realizarmos, os tempos de execução serão diferentes, pois a executaremos de maneiras diferentes e de modo peculiar a cada um de nós. Pois também nos assuntos da espiritualidade deveremos observar de forma análoga.

Enquanto o corpo funciona, mesmo que na sua parcialidade, ainda assim, o espírito ali está, aguardando o porvir, balizados nos desígnios de Deus e no seu livre arbítrio. Por oportuno, esclarecemos que quando da doação de órgãos vitais de irmãos que ainda permanecem vivos na matéria, porém longe da vigília racional, essa doação é abençoada, pois reveste-se de verdadeiro espírito de doação, fraternidade e amorosidade sem fim.

Quando familiares resolvem por realizar a doação de órgãos de seus entes queridos e estes ainda se encontram em condição de semi-falência corpórea, saibam que estes espíritos doadores, em outra oportunidade, já acenaram autorizando a retirada desses órgãos, mesmo que isso signifique a sua morte corporal.

Na realidade, meus irmãos, a família não autoriza nada que não tenha sido de plena vontade precípua do doador.

Estes espíritos doadores são “almas” com maior grau de compreensão da vida, que não se importam com o lapso de tempo que ainda teriam direito, antes da desencarnação presente e abdicam da vida em prol de outro irmão, que por certo, ainda não está no mesmo patamar evolutivo.

Estes doadores são, normalmente, espíritos afins ou familiares  esclarecidos e compenetrados nas tarefas do bem.

Certos de termos podido esclarecer algo de vosso interesse, nos despedimos com amizade fraterna.

Que Jesus possa estar presente em vossos corações.

IRMÃOS DA ESCOLA DO EVANGELHO - NEI MACHADO

Quantos de nós, seres viventes e inteligentes, irmãos na matéria e na espiritualidade, podemos ser merecedores da misericórdia de Deus?

Vão-se dias e dias, anos e anos, encarnações e encarnações e a nossa evolução parece não sair do mesmo patamar d’antes.

Necessitamos, meus irmãos, abrirmos os nossos corações à fraternidade, à bondade e à caridade pura, que são os únicos meios ensinados por Jesus para alcançarmos o merecimento justo, proveniente da Divindade.

É preciso que o irmão seja sempre orientado à práticas louváveis e merecedoras de reconhecimento.

Devemos rogar à Jesus, que nos conceda a força necessária para o aprendizado com o fim de evoluirmos, para o mais breve atingirmos as alturas.

Irmãos, acordeis para a luz. Junte-se aos irmãos da corrente do bem, para que em companhia agradável e séria, possas atingir os degraus necessários.

Devemos, meus amigos, nos tornarmos pouco mais divinos e nos esforçarmos bastante para aprendermos a dividir o nosso tempo entre a matéria e o plano espiritual.

Não necessitamos ostentação para a vida corpórea.

Jesus nos ensina a simplicidade de vida e a bondade sublime como pontos necessários a uma vida digna, calcada em parâmetros dos céus.

Que o nosso Pai, glorioso e generoso possa nos abençoar nos concedendo a graça do convívio em nossos corações desejosos de amor.

IRMÃO DANIEL – NEI MACHADO

Se conhecer todos os detalhes do Universo, que me envolve e me determina.
Se for capaz de produzir, criar, ensinar, comandar e conquistar.
Se construir um grande tesouro, se dele me servir e dele forem servidos.
Se me sentir forte, corajoso, suficientemente amadurecido, pêlos embates da vida.
Se desfrutar das benesses, das lisonjas, do respeito e das observações comedidas.
Se conseguir observar os limites da minha capacidade e do alcance benéfico do seu exercício.
Se entender o meu semelhante, com todo meu afeto e compreensão.

Enfim...

Conseguirei acreditar que existe um Ser Infinitamente Amável, que me ama, que através seus mensageiros, me orienta, me dá liberdade de agir e de pensar, que me torna dócil, carinhoso, amável e extremamente caridoso.

Assim...

Só o conhecimento, à vontade de servir e progredir, poderá nos levar a acreditar, que a imortalidade do Espíritoé tão real e tão presente como o Sol que nos ilumina e faz parte integrante da nossa estada quando no Planeta Terra.

Um amigo leal e sincero de todos os Brasileiros - Louren Junior

Travessa Maria de Nazareth, 91 - Vila Guilherme - Cep: 02072-004
Altura do nº 555 da Av. Conceição - São Paulo - SP - prox. ao Metrô Santana
CNPJ: 62.886.114/0001-38